Contato

Contato

Quer obter informações sobre o mercado de Angola? Como fazer Negócios? Clique aqui para ser direcionado...



Leia mais

Serviços

Serviços

Tenha uma Consultoria especializada em Angola e customizada de acordo com as suas necessidades. Saiba como podemos oferecer isso a você.


Leia mais

Revistas

Revistas

Leia a Revista DIKAMBA e anuncie para divulgar a sua marca em Angola. Clique em Leia mais.


Leia mais

Cursos

Cursos

Cursos nas áreas de Petróleo, Gerenciais, Tecnologia da Informação, Saúde e Capacitação Profissional. A Câmara pode oferecer esses cursos em Angola ministrados por profissionais competentes. Entre em contato conosco.

Leia mais

Posts Recentes

Fórum Internacional Sobre Energias Renováveis-2019

Fórum Internacional Sobre Energias Renováveis-2019

A Câmara de Comércio Angola Brasil apoia o Forum Internacional Sobre Energias Renováveis e convida seus associados, apoiadores e amigos a participar deste forum que terá como objetivo a oportunidade de divulgar o contexto das Energias Renováveis em Angola, o potencial do setor, a Regulamentação em vigor, e serão também apresentados projetos e a divulgação de oportunidades de negócios no país! PRESENÇAS CONFIRMADAS Autoridades presentes Ministro da Economia e Planejamento Sr. Pedro Luis da Fonseca Ministro da Energia e Águas Sr. João Baptista Borges Eng. Osvaldo Gonçalves – Direção Nacional de Energia Elétrica Eng. Luis Mourão Garcês da Silva – PCA do IRSEA Eng. José Antonio Neto – PCA da PRODEL Eng. Ruth Safeca – PCA da ENDE Eng. Rui Pereira do Amaral Gourgel PCA do RNT Eng. Sandra Cristovão – Diretora Nacional de Energias Renováveis Dr. Lello Francisco – Administrador da AIPEX Dra. Mara Leila Simões de Almeida – Diretora do Gabinete para as Parceiras Público Privadas – MEP A Câmara de Comércio Angola Brasil – www.angolabrasil.org.br – apóia este...

Agricultura no país vive de importações

Agricultura no país vive de importações

Angola importa cerca de 90 a 95 por cento das sementes que utiliza para a produção agrícola afirmou ontem, em Luanda, o ministro da Agricultura, Marcos Nhunga, na abertura de uma mesa redonda sobre produção de sementes.   Para sair desta situação, segundo o governante, o sector está a sensibilizar e a mobilizar os empresários privados para se engajarem na produção nacional de sementes, principalmente das culturas alimentares como o milho, feijão, arroz e mandioca. O ministro considerou que o país tem que fazer um esforço no sentido de resolver os pressupostos para o desenvolvimento da agricultura. É preciso criar parcerias com empresas com experiência no sector e aproveitar o conhecimento dos países da região (Zimbabwe, África do Sul e Zâmbia) que produzem as sementes que consomem. O país investe em divisas para aquisição de sementes que não chegam nem para atender 50 por cento das necessidades do país para o sector. Para além da produção de sementes, é necessário pensar na questão dos fertilizantes, pesticidas, montagem de tractores e sistemas de rega. Angola tem laboratórios para análise de sementes, sanidade animal, vegetal, segurança alimentar, análise de solos e sistemas folhares. Actualmente procura melhorar e estruturar o seu funcionamento. A mesa redonda foi organizada pela Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas (FAO) e pela União Europeia (UE) e decorreu sobre o tema “Diálogo Político em Produção, Disponibilidade e Acesso dos Agricultores a Sementes Melhoradas para o Fomento Agrícola em Angola”. A representante da FAO, Gherda Barreto, informou que a organização está a promover um processo de diálogo político na vertente de inovação de sistemas agrícolas em Angola. A responsável considera que o fortalecimento do sector de sementes é essencial para fomentar o crescimento agrícola. Um sistema de sementes sustentável garantirá que sementes de alta qualidade e ampla gama de variedades e culturas sejam produzidas no país, disponibilizadas a tempo e a preços acessíveis. O representante da UE, Danilo Barbero, informou que a sua representação no âmbito da cooperação apoia o sector agrícola, especialmente os pequenos produtores. (Jornal de...

Consultoria internacional recomenda Angola aos investidores

Consultoria internacional recomenda Angola aos investidores

Luanda – Angola e Moçambique estão entre os cinco países africanos recomendados pela consultoria como os melhores destinos de investimento para este ano, juntamente com a Etiópia, Ghana e Mauritânia. “A seleção é baseada na nossa pesquisa local, metodologia própria de previsões e cálculos relativamente ao risco quantitativo”, lê-se no relatório “Africa Investment Risk Report 2019”, enviado aos investidores e a que a Câmara de Comércio Angola Brasil teve acesso. A seleção, explicam os analistas, apresenta algumas das nossas previsões de risco para este ano e sinaliza potenciais oportunidades de negócio e novos investimentos, num conjunto de estimativas que leva em linha de conta os principais motivos para os riscos políticos e de segurança e económico, bem como outras tendências de mais longo prazo que podem determinar a trajetória de risco de um país. A consultoria considera que Angola beneficia do programa com o FMI, levando a mais investimentos, com “oportunidades imediatas” no petróleo, mas apontou a banca e as dívidas da Sonangol como riscos de médio prazo. De acordo com o “Africa Investment Risk Report 2019”’, Angola, que aparece novamente na lista, desta vez em segundo lugar a seguir à Etiópia, quando no ano passado tinha estado em primeiro, é apresentada como um país cuja “economia vai recuperar em 2019 com a perspectiva de aumento dos níveis de produção de petróleo e apoio financeiro do Fundo Monetário Internacional (FMI)”. O programa de 3,7 bilhões de dólares aprovado pelo Fundo Monetário Internacional vai “acrescentar legitimidade à trajetória reformista do Presidente João Lourenço”, o que fará com que, “aumentando o cumprimento das condições macroeconómicas e de abordagem às políticas, o otimismo do mercado face a uma já de si promissora economia, deve melhorar ainda mais”. O início da recuperação económica em Angola vai beneficiar da presença do FMI para garantir políticas favoráveis ao mercado, “que vão facilitar o ambiente de negócios, que por sua vez levará a mais investimento e expansão, de um ponto de vista geral”. Há, apontam os analistas, “oportunidades imediatas para o setor do petróleo e gás em Angola nas rondas de licitação deste ano, que são passos concretos para reverter a tendência decrescente de produção”. Apesar da opinião positiva, é apontado...

Feira Internacional de Vinhos – WINE SOUTH AMERICA

Feira Internacional de Vinhos – WINE SOUTH AMERICA

Realizada pela Milanez & Milaneze, empresa do grupo italiano Veronafiere, com mais de 120 anos de tradição organizando feiras em todo o mundo, a Wine South America contará com todo o know-how da Vinitaly, que por mais de 50 anos é a feira referência mundial do setor de vinhos. A Feira será realizada na Serra Gaúcha, berço principal do setor vitivinícola do Brasil e pioneira no desenvolvimento do Enoturismo. Neste grande encontro do setor, os principais players apresentarão seus lançamentos e novidades, com mais de 3 mil rótulos entre nacionais e internacionais. O Evento acontecerá entre os dia 26 e 29 de setembro de...